Taxas máximas aplicáveis aos contratos de crédito

Escrito por WebMaster. Publicado em erros a evitar

Taxas máximas aplicáveis aos contratos de crédito aos consumidores no 1.º trimestre de 2020.

As taxas máximas para os diferentes tipos de crédito aos consumidores são divulgadas trimestralmente pelo Banco de Portugal.  

 

 

 

No 1.º trimestre de 2020, vigoram as taxas máximas abaixo:

 

Regime de taxas máximas

O regime de taxas máximas aplica-se aos contratos de crédito aos consumidores enquadrados no âmbito do Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de junho. Estas taxas máximas são determinadas com base nas Taxas Anuais de Encargos Efetivas Globais (TAEG) médias praticadas no mercado pelas instituições de crédito no trimestre anterior, acrescidas de um quarto, não podendo exceder a TAEG média da totalidade dos contratos de crédito aos consumidores acrescida de 50%.

O regime de taxas máximas prevê ainda que a TAEG máxima dos contratos de facilidade de descoberto com obrigação de reembolso no prazo de um mês e que a taxa anual nominal (TAN) máxima das ultrapassagens de crédito sejam iguais à TAEG máxima definida para os contratos de crédito sob a forma de facilidade de descoberto com prazo de reembolso superior a um mês.

 

Os Agiotas são agentes que vivem da exploração financeira. Vivem da práticas constantes de ganhar dinheiro burlando a lei. Os malefícios provocados por esta prática tem levado inúmeras pessoas e empresas ao desespero e a falências. A par da agiotagem, também a usura é punida por Lei. Quem ultrapassar os máximos agora fixados nos novos contratos, incorre no crime de usuraMais informações disponíveis no Portal do Cliente Bancário.

Se precisar de ajuda ou tiver outras dúvidas ou preocupações, não hesite em contactar-nos.

Comentários   

+5 #1 Guest 02-02-2011 21:10
Boa noite, estou completamente desesperada. Fiz emprestimos para familiares que nunca pagaram. Eu paguei até poder, depois tive um acidente de viação e fiquei desempregada. As dividas acumularam...já fui burlada em quase 5000€. Agora estou a viver no desespero e prestes a ficar sem a minha casa que pago ao banco. Enfim, estou de rastos e preciso de ajuda.